[ editar artigo]

Estou correndo algum risco? Entregar conteúdo é considerado propaganda?

Estou correndo algum risco? Entregar conteúdo é considerado propaganda?

Muitos advogados ainda se confundem ao relacionar propaganda com divulgação de notícia, é importante compreender as diferenças desses segmentos as devidas funções desses segmentos da comunicação e o que cada um deles pode impactar para o seu próprio negócio.

  • Propaganda: tem como intuito anunciar, vender, comercializar a prestação de algum serviço.
     

  • Notícia: tem como objetivo divulgar, noticiar, informar algum fato ou acontecimento.

Contudo, vale destacar que ambos são totalmente integrados e podem ser benéficos para qualquer advogado, desde que sejam utilizados de forma coerente e de acordo com a legislação.

Conforme o Novo Código de Ética e Disciplina da publicidade na advocacia, é expressamente proibido propagar a publicidade através de televisão, rádio, outdoors, panfletos, mala direta, entre outros, com o intuito de captar novos clientes. Entretanto, é possível utilizar a publicidade na Internet para fins de utilidade pública, com propósito informativo.

Art. 39. A publicidade profissional do advogado tem caráter meramente informativo e deve primar pela discrição e sobriedade, não podendo configurar captação de clientela ou mercantilização da profissão.

Com isso afirmamos que é possível divulgar o seu trabalho de forma positiva através da divulgação de notícias e notas, que por intermédio do método adequado, vão impactar o público-alvo a partir de conteúdos que realmente se conectem com as "dores do seu nicho de atuação", gerando indiretamente, clientes em potencial.

A prospecção de clientes ocorre de forma natural e por "consequência" de uma boa pesquisa (considerando que o conteúdo seja de boa qualidade). Uma abordagem eficiente impactará um número relevante de pessoas e, naturalmente, eles ajudarão a amplificar sua publicação a partir das ferramentas de compartilhamento, curtidas e comentários nas redes sociais.


Como construir conteúdos que impactem as pessoas?

Inicialmente o profissional deve questionar: por quais assuntos o meu público alvo se interessaria? É importante pensar que o destino do conteúdo será para cidadãos normais, que são leigos em assuntos jurídicos e não para colegas de profissão que entendem os famosos "juridiquês". A redação deve ser de forma mais simples e objetiva possível, para que alcance todos os níveis intelectuais, do mais até o menos instruído.

Outro aspecto importante que o profissional de Direito deve se atentar é: como produzir um conteúdo que não pareça uma PROPAGANDA do meu negócio e sim uma NOTÍCIA que possui o objetivo de informar e contribuir para o conhecimento do público? Isso faz muita diferença! Confira os exemplos abaixo:

                                                                PROPAGANDA

                                                                     NOTÍCIA 

Confira aqui alguns exemplos:

PREVIDENCIÁRIO

https://previdenciario.meloadvogados.com.br/blog/

https://www.facebook.com/meloprevidenciario

TRABALHISTA

https://www.ntadvogados.com.br/noticias/

https://www.facebook.com/nogueiraetognin

CIDADANIA PORTUGUESA

http://cavallaroemichelman.com.br/blog/

https://www.facebook.com/cavallaroemichelman/


Abordar assuntos de forma leve e meramente informativa, sem relacionar diretamente o conteúdo ao seu negócio, exclui o aspecto “marketeiro” do trabalho, tornando a publicação apenas uma notícia, chamando ainda mais atenção dos leitores, já que muitos se desinteressam ao perceber que apenas estão querendo VENDER serviços.

Geralmente, quando os internautas percebem que a publicação é despretensiosa, ou seja, que não tem a intenção de vender os serviços e sim propagar informação, geralmente ele irá engajar e compartilhar ainda mais a sua notícia, fazendo com que o seu trabalho seja ainda mais reconhecido, gerando autoridade na área jurídica.

Ferramentas que irão ajudá-lo neste processo:

1. Google - observar que o próprio algoritmo nos dá algumas ideias:

2. https://buzzsumo.com/ - com essa ferramenta é possível descobrir qual conteúdo está sendo mais acessado conforme a palavra-chave escolhida.

 

3. https://answerthepublic.com/ - Essa ferramente mapeia sugestões de palavras-chave, preenchendo automaticamente quais termos estão sendo buscados pelos internautas.

4. https://neilpatel.com/br/ubersuggest/ - Através desse site é possível descobrir quais assuntos e termos possuem mais proporção na Internet.

Podemos concluir então que, entregar conteúdo NÃO oferece risco para o advogado se ele fizer isso de forma correta e estratégica!

3MIND Marketing Jurídico
Isabella Trevison
Isabella Trevison Seguir

É Jornalista de formação pela UTP-PR e estudante em Direito, já atuou como assessora de imprensa para clientes de diversas áreas. Atua no Marketing Jurídico, proporcionando a união entre comunicação e o mundo jurídico, minhas duas paixões.

Ler matéria completa
Indicados para você